Último Álbum

Confira um dos últimos álbuns da banda Blindagem. Clique no álbum para seguir até sua página.

banner
GREATEST HITS
0
  • No products in the cart.
0
  • No products in the cart.

Blindagem (edição com Verdura)

Artistas: Alberto Rodriguez, Ivo Rodrigues, Paulo Juk, Paulo Teixeira, Ruben Pato Romero
Gravadoras: Continental, Warner, WEA
Lançamento: 1981
Gêneros: Pop, Rock
Envolvidos: Ivo Rodrigues (voz, gaitas, violão), Paulo Juk (baixo), Paulo Teixeira (guitarras, piano, vocais), Alberto Rodrigues (guitarras, violões, vocais) e Marinho Jr. (bateria)

Disponível em

iTunes Google Play Deezer Spotify

Músicas

1. Oração de um Suicida
2. Sou Legal, Eu Sei
3. Não Posso Ver
4. Cheiro de Mato Comprar

Letras

Oração de um Suicida

Vejo nos teus olhos tão profundo
as durezas que este mundo
te deu pra carregar
vejo também, que sentes que tem
amor, para dar

Perdi-me na vida
achei-me nos sonhos
a vida que levo
não é a que quero,
não quero mais nada

Quando a terra se acabar
você vai chorar não adianta mais
vendo esta terra não compensa
rezando na presença
de um gigante cogumelo

Teu retrato é poeira
luminosa, nebulosa
brilha tanto e ninguém vê
era um mundo tão bonito
caprichado de milagres
Deus gostava de florir

Sou Legal, Eu Sei

Sou legal, eu sei
Agora só falta convencer a lei
Sou real, eu sei
Agora só falta convencer o rei

Eu sei que sou legal
O duro é provar
Que sou legal, eu sei
Mas isso não sei
Se vão deixar dizer
Eu sei que tudo o mais
Vai pro beleléu
A terra, o mar, o céu
Mas nessa hora eu quero mais é estar
Com a turma do pinel

Não Posso Ver

Não posso ver sangue
Fico logo vermelho querendo chorar
Não posso ver sangue
Fico logo vermelho querendo chupar
Não posso ver
Água, poço, rio, mar
Que eu já começo a tirar a roupa
Pronto pra mergulhar

Não posso ver ninguém
Que eu já quero, que eu já quero, namorar
Não não posso ver você
Que eu já quero, que eu já quero, uh

Não posso ver
Água, poço, rio, mar
Que eu já começo a tirar a roupa
Pronto pra mergulhar

Cheiro de Mato

Quando me lembro
Do cheiro do mato
Da beira da estrada
De comer pinhão
Lembro do amor
De uma árvore
Sem esperar pra ver nascer a flor

E vou seguindo
Caminhando, me espalhando
(Tirando Poeira do meu coração) levando poeira no meu coração
Eu vou, eu vou
Sem olhar pra trás
Eu quero ir embora antes de parar

No meu caminho
Tenho mais de quatro nortes
Pra iludir uma só morte
Se pensar em me segurar
Lá no meu campo
Nunca tive bandeira
Se preciso dou rasteira
Vou cantar noutro lugar

Sobre o Álbum

Ivo Rodrigues e Paulo Teixeira eram oriundos do grupo A Chave, um dos mais importantes da história do rock paranaense dos anos setenta. Com essa formação gravaram o primeiro lp do grupo, em 1981, pelo selo Continental, relançado em 1990 com a inclusão das músicas Verdura Se Houver Céu, as duas de Paulo Leminski – o mesmo álbum com as faixas extras foi relançado em cd, em 1999, pela Warner/WEA. Também lançaram mais dois álbuns independentes – Cara x Coroa, originalmente em vinil em 1987, com reedição em cd em 1998, pela MNF do Brasil; e Dias Incertos, somente em cd, em 1997, gravado no Brasil e na Itália. O grupo ainda gravou os compactos Marinheiro/Oração de Um Suicida, pelo selo Continental, em 1981; Malandrinha/Me Provoque Pra Ver, pela Pointer, em 1983; e Operário Padrão, pela Polygram, em 1985. O baterista Rubén “Pato” Romero passou a integrar a banda a partir de 1986. Ivo Rodrigues teve duas músicas de sua autoria – Vampiros e Berro – gravadas pelo grupo paulistano Patrulha do Espaço.

Originalmente lançado em 1981 pela Gravadora Continental, reeditado em 1990 com a inclusão das músicas “Verdura” e “Se houver céu” de Paulo Leminski. Relançado em 1999 pela Warner/WEA.

Vídeo Recente